Vale alimentação – Reforma Trabalhista

A reforma trabalhista trouxe uma novidade com relação a integração da remuneração do empregado. Essa mudança ocorreu no âmbito do vale-alimentação, uma vez que esses valores devem ser integrados ao para todos os fins legais.

         Com a nova reforma trabalhista instaurou-se uma sistemática diferente em relação a natureza salarial de alguns valores pagos ao trabalhador. Com a análise do artigo 457 da Reforma Trabalhista (Lei nº 13.419, de 2017), podemos entender que o legislador no § 1º deixou claro que apenas as gratificações legais e as comissões pagas integram o salário como importância fixa. Já no § 2º há o reforço de que aquilo pago a título de ajuda de custo, limitadas em 50%, não integram a remuneração do empregado.

                                                         Art. 457. [reforma trabalhista 2017]
Compreendem-se na remuneração do                                                         empregado, para todos os efeitos                                                               legais, além do salário devido e pago                                                          diretamente pelo empregador, como                                                           contraprestação do serviço, as                                                                   gorjetas que receber. (Redação dada                                                          pela Lei nº 1.999, de 1.10.1953)

                                                         § 1º Integram o salário a                                                                       importância fixa estipulada, as                                                             gratificações legais e de função e                                                         as comissões pagas pelo                                                                   empregador. (Redação dada pela                                                             Medida Provisória nº 808, de 2017)

                                                         § 2º As importâncias, ainda que                                                                 habituais, pagas a título de ajuda de                                                          custo, limitadas a cinquenta por cento                                                        da remuneração mensal, o auxílio-                                                                 alimentação, vedado o seu                                                                        pagamento em dinheiro, as diárias                                                        para viagem e os prêmios não                                                                     integram a remuneração do                                                                       empregado, não se incorporam ao                                                              contrato de          trabalho e não                                                               constituem base de incidência de                                                                        encargo trabalhista e                                                                        previdenciário. (Redação dada pela                                                            Medida Provisória nº 808, de 2017)

                                                         § 3º Considera-se gorjeta não só a                                                             importância espontaneamente dada                                                            pelo cliente ao empregado, como                                                                também o valor cobrado pela                                                                            empresa, como serviço ou adicional, a                                                      qualquer título, e destinado à                                                                               distribuição aos empregados.                                                            (Redação dada pela Lei nº 13.419, de                                                         2017)

                                                         § 4º Consideram-se prêmios as                                                                  liberalidades concedidas pelo                                                                     empregador em forma de bens,                                                                  serviços ou valor em dinheiro a                                                                 empregado ou a grupo de                                                                          empregados, em razão de                                                                           desempenho superior ao                                                                            ordinariamente esperado no exercício                                                         de suas atividades. (Redação dada                                                                pela Lei nº 13.467, de 13.7.2017)

        

         Com a análise mais retida do § 2º que, no tocante ao que se fala do vale-alimentação entende-se que, se os valores forem pagos em dinheiro,  devem ser integrados ao salário, inclusive para fins de cálculo de horas extras, 13º salário, férias simples e proporcionais, 1/3 de férias, aviso prévio, parcelas rescisórias pagas e FGTS.

Dado o fato da reforma ser uma recém nascida no mundo jurídico, não muita jurisprudência acerca do tem, por isso devem ser avaliadas com cautela as decisões dos tribunais vigentes à época da aplicação do caso concreto.

By | 2019-09-02T13:25:41+00:00 setembro 2nd, 2019|Advogado Brasília|0 Comments

Leave A Comment

Olá! Posso lhe ajudar?
Powered by